Política Nacional: Em segundos, Bolsonaro nomeia e exonera Mourão da Casa Civil

Candidato desistiu de militar para o cargo e diz que escolherá deputado

  


O  general Hamilton Mourão (PRP), candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), teve nesta segunda-feira (6) uma indicação fugaz para o Ministério da Casa Civil num eventual governo do capitão reformado.

Bolsonaro apontou o general como o nome a ser indicado para a Casa Civil e, dez segundos depois, decidiu desfazer a escolha. Afirmou que o cargo será ocupado por um deputado.

A desistência ocorreu após o presidenciável afirmar que não tinha como critério para a escolha do vice  fins eleitoreiros.

Quero governabilidade. Tenho que ter um vice que trabalha junto comigo e não seja uma peça decorativa, disse ele, após palestra a empresários na Firjan.

Bolsonaro foi questionado, então, como o general agregaria governabilidade ao seu eventual governo e se ele seria o responsável por dialogar com o Congresso.

O candidato do PSL respondeu: Vai ser o chefe da Casa Civil. Ele é uma pessoa culta, patriota, tem responsabilidade, tem virtudes.

Logo em seguida, ele foi questionado sobre a escolha de um militar para a Casa Civil.

Não, na Casa Civil talvez Não, não deve ser militar na Casa Civil. Deve ser um deputado, com toda certeza, afirmou.


Folha de São Paulo