Família Pernambucana Morta no Ceará é Sepultada no Sertão


Os corpos da família pernambucana que morreu durante um tiroteio na cidade de Milagres, na região do Cariri do Ceará, foram sepultados neste sábado (8) no Sertão de Pernambuco. O velório foi acompanhado por uma multidão pelas ruas de Serra Talhada.

Em uma funerária no centro da cidade de Serra Talhada, foram velados os corpos dos cinco reféns que morreram durante o assalto: o empresário João Batista Magalhães, de 46 anos; o filho dele Vinícius Magalhães, de 14; a cunhada Claudineide Campos, de 41; o marido dela, Cícero Tenório, 60; e o filho Gustavo Tenório, de 13. 

No fim da manhã, João e Vinícius Magalhães foram levados para o Cemitério Municipal de Serra Talhada, onde foram sepultados. Já os corpos das outras três vítimas foram levados para o distrito de Carmo, em São José do Belmonte, também no Sertão de Pernambuco. 

O velório deles continua no salão paroquial e o sepultamento está marcado para as 16h no cemitério da comunidade, de acordo com o Portal G1. 

Uma multidão acompanhou o transporte dos corpos pelas ruas de Serra Talhada. A população demonstrou carinho pelo empresário, que era membro da Câmara de Dirigentes Lojistas da Cidade. Mas também se mostrou insatisfeita em relação às declarações do governador do Ceará Camilo Santana (PT) sobre o tiroteio que deixou 14 pessoas mortas, sendo cinco da família de João Magalhães, na última sexta-feira (7). 

Em entrevista à imprensa local, o governador cearense questionou a presença das vítimas em uma agência bancária às 2h da madrugada. Porém, como lembrou a população, João e Vinícius foram sequestrados pelos bandidos que tentaram assaltar os bancos de Milagres quando saiam do Aeroporto de Juazeiro do Norte com os parentes que haviam acabado de chegar de São Paulo. 

Os cinco foram levados pelos bandidos para o centro de Milagres, onde ocorreu uma troca de tiros entre a polícia e os assaltantes. Segundo a polícia do Ceará, outra família, que também foi sequestrada na saída do Aeroporto de Juazeiro, morreu durante o tiroteio e dois criminosos também morreram depois do ataque. 

Segundo testemunhas, os pernambucanos foram usados como escudos humanos pelos assaltantes. Eles morreram na hora, mas tiveram os corpos periciados pelo Instituto de Medicina Legal (IML) de Juazeiro do Norte, a cerca de 60 quilômetros de Milagres. Por isso, os corpos só chegaram em Serra Talhada por volta das 23h de sexta-feira e só puderam ser enterrados neste sábado. 

Segundo a Secretaria de Segurança e Defesa Pública do Estado do Ceará, oito pessoas já foram presas suspeitas de envolvimento no crime. 

Folha Pernambuco