GOVERNO CONTESTA DADOS DE DESMATAMENTO, MAS DIZ QUE NÃO IRIA ALARDEAR SE JULGASSE CORRETOS


O governo federal contestou nesta quinta-feira (1º), em uma entrevista coletiva em Brasília, os dados sobre desmatamento apontados por imagens de satélite usadas no monitoramento ambiental pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

Segundo dados do sistema que capta essas imagens de monitoramento ambiental, o Deter, houve, até o dia 26 de julho, crescimento de 212% nas áreas desmatadas da Amazônia em relação ao mesmo mês do ano passado.
Ainda de acordo com o sistema gerenciado pelo Inpe, a devastação de florestas neste período corresponde a 1.864 quilômetros quadrados, área maior do que o município de São Paulo.
O desmatamento, conforme dados do Deter, já tinha crescido 88% no mês de junho, na comparação com o mesmo mês de 2018.Leia mais...